A BOLHA IDEOLÓGICA

Já reparou como é fácil ser chamado de LIBERAL?


Quando você começa a acompanhar a política, parece que tudo faz total sentido e é impossível argumentar contra:


- PRIVATIZAR ESTATAIS é importante porque reduz a corrupção, estimula o mercado e gera competitividade - o que melhora a vida de todos.


- REDUZIR E SIMPLIFICAR OS IMPOSTOS é bom porque atrai investimentos, descentraliza o poder e aumenta a produtividade - qualidades que todo mundo quer.


- Por outro lado, CORTAR BUROCRACIAS, FISCALIZAR OS GASTOS e DIMINUIR A DÍVIDA são as ferramentas essenciais para fazer crescer qualquer economia - o que FAVORECE TODA A POPULAÇÃO, exceto a classe política.


Mas se todas essas ideias fazem parte da REALIDADE DA ECONOMIA e estão corretas, por que é coisa de liberal?


Deixa eu te contar um segredo: não é. Não necessariamente.


Uma coisa é defender a liberdade do indivíduo. Esse é o defensor da liberdade.


Outra coisa é defender o que é FATO e o que faz parte da REALIDADE ECONÔMICA. Esse é o defensor da verdade.


E você só pode ser um cidadão HONESTO e PREOCUPADO com o próprio país se reconhecer que o CERTO é o que FUNCIONA.


E o que funciona é o LIVRE MERCADO, o COMBATE À CORRUPÇÃO, o EMPREENDEDORISMO e INOVAÇÃO.


É só COINCIDÊNCIA que o liberalismo defende a MESMA COISA.


Assim, quando te chamarem de liberal no bar por criticar as leis absurdas e a farra com o dinheiro público, lembre-se: você está defendendo o que é fato, não o que é ideologia.


Mas se eles negam a realidade para viver em uma bolha ideológica, não se preocupe.


Acessa esse texto e pergunta assim: "você tem um tempinho? Eu te explico".


Afinal, você defende o que é REALIDADE. E contra a REALIDADE é difícil ter discussão. Lucas Voltolini